Boas Práticas para Populações GLBT

Emiliano Capozoli/Folha Imagem

Encontre aqui exemplos de boas práticas em segurança pública e policia focadas em grupos e identidades sexuais.

É instrumento para avaliar os avanços das políticas de segurança a maneira como as instituições conseguem lidar com problemas e demandas de direitos humanos, cidadania e justiça, sobretudo no que diz respeito às minorias e grupos sociais que são tradicionalmente discriminados na sociedade brasileira.

As iniciativas bem-sucedidas em relação a esses temas e grupos podem ser referência para outros grupos.

Em geral, as necessidades diferenciais das chamadas minorias não são consideradas na elaboração, planejamento e consecução das politicas de segurança.

 


 

É certo que as politicas de segurança são limitadas quando se trata de defender e garantir acesso aos direitos.

Por essa razão, essas iniciativas não podem ser apenas da área da segurança pública.

Na verdade, o referencial para novas politicas públicas de segurança que pensem em inclusão vem sendo estabelecido pelas áreas da saúde (no caso DST/AIDS) e na educação (com programas de respeito aos DH).

As experiências sociais e de segurança compartilhadas e o respeito aos direitos das pessoas devem ser componentes fundamentais da segurança pública.